Qual é a lógica de intervenção?

A lógica de intervenção do Programa de Apoio aos Actores Não Estatais (UE-PAANE) é estruturada em dois eixos:

1º Eixo — Apoio Institucional: visa acompanhar os Actores Não Estatais (ANE) num percurso de reforço institucional que começa a partir da tomada de consciência do papel que devem desempenhar no processo de transformação política, institucional, económica e social do país e que desencadeia a participação efectiva dos ANE neste processo. Integra duas componentes de acção:

• Governação e Capacitação: compreende actividades de capacitação dos ANE na concepção e desenho de acções de desenvolvimento e de promoção da concertação e diálogo sobre as políticas de desenvolvimento;
• Media: reconhecendo a relevância destes actores enquanto parceiros no combate à pobreza, na construção da paz e no desenvolvimento nacional, o UE-PAANE integra uma componente Media que inclui um conjunto de actividades de diagnóstico, reforço de capacidades e promoção da sua intervenção na sociedade.

2º Eixo — Financiamento de Iniciativas dos ANE: visa apoiar o desenvolvimento socioeconómico através da concretização e dinamização de acções estratégicas. Compreende a atribuição de subvenções para o financiamento de projectos desenvolvidos pelos ANE em diversos domínios do desenvolvimento económico e social. É igualmente garantido o apoio técnico necessário e o seguimento da gestão das acções financiadas.